Mais Saúde: Diferença entre alimentos in natura e processados

Neste texto, a nutricionista esclarece como são classificados os alimentos e quais são os mais indicados para uma alimentação saudável.

Conhecemos recomendações gerais sobre uma alimentação mais saudável no sentido de dar preferência a alimentos in natura, sem grandes manipulações ou adição de compostos, mas muitas vezes o consumidor fica confuso até mesmo em saber como está classificado aquele alimento de que tanto gosta, ou que tem o hábito de consumir.

Qual a diferença entre alimentos in natura, processados e ultraprocessados?

De acordo com o Guia Alimentar para a População Brasileira, desenvolvido pelo Ministério da Saúde (2014), os alimentos foram definidos da seguinte maneira:

In Natura –
Alimentos obtidos diretamente de plantas ou de animais (como folhas e frutos ou ovos e leite) e adquiridos para consumo sem que tenham sofrido qualquer alteração após deixarem a natureza.

Imagens: Pixabay

Minimamente processados –
Alimentos in natura que, antes de sua aquisição, foram submetidos a alterações mínimas. Exemplos: grãos secos, polidos e empacotados ou moídos na forma de farinhas, raízes e tubérculos lavados, cortes de carne resfriados ou congelados e leite pasteurizado.
Também fazem parte deste grupo os produtos extraídos de alimentos in natura, ou diretamente da natureza, que são usados para temperar, cozinhar alimentos e criar preparações culinárias. Exemplos: óleos, gorduras, açúcar e sal.

Imagens: Pixabay

Processados –
Produtos fabricados essencialmente com a adição de sal ou açúcar a um alimento in natura ou minimamente processado, como legumes em conserva, frutas em calda, queijos e pães.

Imagens: Pixabay

Ultraprocessados –
Produtos cuja fabricação envolve diversas etapas e técnicas de processamento e vários ingredientes, muitos deles de uso exclusivamente industrial. Exemplos: refrigerantes, biscoitos recheados, salgadinhos de pacote e macarrão instantâneo.

Imagens: Pixabay


Devemos lembrar que o grau de processamento pelo qual passou um alimento, maior ou menor, implicará em menor ou maior preservação de seus nutrientes originais, como também levará a modificações em sabor e gosto das preparações.

Portanto, dê preferência aos alimentos in natura ou minimamente processados; utilize óleos, gorduras, sal e açúcar com moderação, assim como os alimentos processados; e evite consumir os ultraprocessados, para que a alimentação diária seja mais leve e saudável.

Patrícia Prado Dias Peres
Nutricionista CEPEUSP – CRN 5119

Fonte:
Guia alimentar para a população brasileira [online] Ministério da Saúde. Brasília; 2014 disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/guia_alimentar_populacao_brasileira_2ed.pdf. Acesso em 12 out. 2020.

Acesse o Sistema CEPEUSP
CEPEUSP - 50 anos