Mais Saúde: Perguntas e respostas sobre Asma

Neste texto, o prof. Luzimar explica sobre asma, de uma forma simples, respondendo as perguntas mais comuns sobre o assunto.

O que é asma?

Asma é uma doença crônica e de caráter recorrente que acomete as vias aéreas tornando-as hiperirritáveis e hipersensíveis. Mais do que uma simples doença, a asma é uma reação das vias aéreas à lesão causada por diversos agentes. A mucosa respiratória, uma vez agredida por um agente (poluição, cigarro, alérgenos, etc.) envia um sinal para medula óssea para que esta produza células especiais de defesa. A medula óssea interpreta este sinal como se o aparelho respiratório estivesse sendo invadido por parasitas e manda células especiais que provocarão um processo inflamatório nas vias aéreas (brônquios).

Este processo inflamatório é o responsável pelos sintomas da asma. Ele ocasiona edema (inchaço) da parede interna dos brônquios e diminuição de luz dificultando a passagem do ar. Os músculos que circundam os brônquios ficam hipersensíveis contraindo-se a qualquer estímulo. A contração destes músculos (broncoespasmo) pode acentuar ainda mais a obstrução dos brônquios.

Imagem: Freepik – brgfx

O que acontece com as vias aéreas durante uma crise de asma?

Na crise de asma as vias aéreas ficam parcialmente obstruídas, dificultando a livre passagem do ar. Para conseguir movimentar o ar pelos brônquios estreitados, a criança precisa fazer um grande esforço respiratório, que leva a um quadro de canseira e falta de ar. Esta obstrução é causada por três fatores.

  •  O músculo que circunda a parede do brônquio se contrai;
  •  A parede do brônquio inflama e incha;
  •  Uma quantidade excessiva de muco espesso é produzida.

A asma é hereditária?

Sabemos que a asma e outras doenças alérgicas como eczema e rinite são mais frequentes em crianças com pais ou parentes próximos alérgicos (portanto, herdada por fatores genéticos). Uma criança com história familiar positiva para asma tem maior probabilidade de desenvolver a doença. Por outro lado, muitas crianças asmáticas não têm antecedentes familiares.

O que desencadeia uma crise de asma?

Nas crianças pequenas, até três anos de idade, as infecções virais de vias aéreas superiores (resfriados, gripes e infecções de garganta) são os fatores desencadeantes mais frequentes. E não há como impedir que a criança contraia gripes. Antibióticos não oferecem proteção e não há vacina eficaz frente ao grande número de vírus com os quais a criança pode entrar em contato. Nestes casos, a inflamação que acompanha a infecção é responsável pelo quadro de chiado.

A alergia tem um papel importante na criança maior. Entre alérgenos mais comuns podemos citar: o pó doméstico (ácaros), fungos (bolor), penas, pelos e descamações de animais de estimação, piretro (substância contida em inseticidas e ceras), lã, paina, capim e pólen de plantas.

As substâncias irritantes de vias aéreas também são nocivas: poluição, fumaça desinfetantes, perfumes, produtos de limpeza e em especial a fumaça de cigarro.

Fatores emocionais podem agir como desencadeadores ou agravantes dos sintomas. É comum os pais referirem que seus filhos pioram em épocas de provas, situações de estresse problemas familiares.

Certos alimentos principalmente os industrializados que contêm corantes e conservantes, medicamentos (ácido acetilsalício e os antiinflamatórios não esteroides) também podem ocasionar sintomas.

A mudança brusca de temperatura, mudança de tempo, friagem e ingestão de alimentos gelados são frequentemente relacionados no início de uma crise.

Eventualmente, não conseguimos identificar qualquer fator desencadeante por mais que procuremos. Dizemos que as crises são desencadeadas por causa desconhecida.

Imagem: Freepik-Macrovector_official

Em resumo, podemos dizer que são muitos os agentes desencadeadores de crise asmática e que a criança pode ser sensível a vários agentes ao mesmo tempo, tanto agora como no futuro. Portanto, ela não deve ser exposta a substâncias potencialmente alergênicas desnecessariamente.

É interessante lembrar que fatores não alérgicos também desencadeiam crise em crianças portadoras de “asma alérgica”. Muitos pais, ansiosos em prevenir uma crise em seu filho, procuram um fator desencadeante único ou uma alergia específica, de modo que, afastado tal agente resolveriam o problema de seu filho. No entanto, isto raramente é verdadeiro.

O que é um alérgeno?

Entende-se por alérgeno toda substância capaz de desencadear uma reação alérgica. No caso de asma, os alérgenos penetram através das vias respiratórias (inalados) e/ou digestivas (ingeridos). Após alguns minutos do contato com o alérgeno, a criança asmática apresenta chiado. O quadro de falta de ar melhora dentro de duas horas, porém algumas vezes, é seguido por uma crise tardia (seis horas após a exposição). No dia seguinte, suas vias aéreas estão mais sensíveis do que normalmente e este aumento de sensibilidade pode durar duas semanas.

Hoje, sabemos que a reação tardia é causada pelo aumento do processo inflamatório das vias aéreas. Portanto, uma exposição contínua a um alérgeno leva a uma inflamação persistente das vias aéreas e piora dos sintomas. Evitar o contato com os alérgenos é de vital importância no controle da asma.

O que é broncoespasmo induzido por exercício (BIE)?

O BIE é caracterizado por uma queda de 10 a 15% no fluxo expiratório máximo. Ocorre com a duração do exercício entre seis a oito minutos e intensidade de trabalho de aproximadamente dois terços do consumo máximo de oxigênio (frequência cardíaca de 170 a 180/min para crianças). A resposta ao exercício aparece alguns minutos depois de cessado o esforço e se reverte após aproximadamente, 60 minutos. Na maioria dos indivíduos, o BIE consiste em uma única crise de rápido início e recuperação. Alguns podem desenvolver uma reação tardia (quatro a dez horas após o exercício).

Luzimar Teixeira

Acesse o Sistema CEPEUSP