Mais saúde: Exercícios respiratórios

Os exercícios aqui recomendados são para melhorar a mecânica respiratória e indicados para casos de alterações torácicas decorrentes das doenças respiratórias, como asma e DPOC.

Um fator limitante para as atividades físicas nas doenças respiratórias (asma, DPOC) é a rigidez torácica; por isso, são recomendados exercícios de desbloqueio torácico, com o objetivo de aumentar a mobilidade costovertebral. O desbloqueio torácico é anterior ao trabalho de exercícios respiratórios em razão da importância dos movimentos articulares durante a respiração. Por sua vez, os exercícios respiratórios têm por objetivo melhorar as funções ventilatória e respiratória e evitar o aumento do volume residual. Registra-se também que esses exercícios promovem um suporte psicológico e diminuem a ansiedade.

Para alcançar essa meta, é necessária a conscientização dos movimentos musculares durante a inspiração e expiração (ativa), ou seja, a reeducação respiratória com ênfase no trabalho abdômino-diafragmático.

Os exercícios torácicos são indicados para o desbloqueio torácico, ou seja, para melhorar a mecânica respiratória. (Figuras 1 a 7).

1- Em gateio quadrupedia e contraindo o abdômen, provocar uma cifose total. Inverter, provocando uma lordose total. Realizar esses movimentos lentamente, mantendo quadris e coxas a 90º em relação ao tronco. final.

2- Em quadrupedia, alongar os braços à frente, mantendo o tronco próximo ao chão. Inspirar e, ao expirar, contrair o abdômen, voltando à posição inicial do gateio.

3- Em quadrupedia e com um dos braços apoiados, estender o outro para o lado e para cima, girando o tronco e a cabeça para esse mesmo lado.

4- Em quadrupedia, estender um dos braços à frente e, em seguida, direcioná-lo para o lado oposto. A cabeça e o tronco acompanham o movimento. Tronco a 90º em relação as coxas. final.

5- Em quadrupedia, estender um dos braços à frente, ficando bem rente ao chão. Abaixar o peito, mantendo o abdômen contraído. Tronco a 45º em relação às coxas.

6- Na mesma posição, ficar com ambos os braços estendidos à frente, simultaneamente. Manter abdômen contraído, inspirando e expirando profunda e lentamente.

7- Sentado, levar os braços flexionados atrás da nuca, mantendo os cotovelos ao alto. Levar os cotovelos para trás, como se alguém os empurrasse. Manter o abdômen contraído.

Os exercícios respiratórios visam reeducar a mecânica funcional respiratória, “treinar” essa função e, dessa forma, garantir uma ventilação boa e eficaz (Figura 8 a 13).

8- Tapar uma das narinas, inspirar e expirar pela outra. Manter o queixo relaxado, repousando a língua entre os dentes.

9- Deitar em decúbito dorsal, pernas flexionadas, braços estendidos para trás. Inspirar pelo nariz, inflando o abdômen. Expirar pela boca, semicerrada, contraindo o abdômen.

10- Na mesma posição que antes, controlar os tempos de expiração, ou seja, expirar contando até 5, depois até 7, e assim sucessivamente.

11- Na mesma posição que os exercícios anteriores, manter um saquinho de areia sobre o abdômen.

12- Na mesma posição que os exercícios anteriores, inspirar e provocar apneia, ou seja, parar de inspirar e conter a respiração, como se levasse ar aos pulmões para a barriga. Expirar todo o ar e recomeçar.

13- Deitar em decúbito dorsal atrás da cabeça. Inspirar pelo nariz. Ao expirar pela boca, trazer os joelhos juntos ao peito e abraçá-los. Recomeçar.

Luzimar Teixeira

Acesse o Sistema CEPEUSP
CEPEUSP - 50 anos